Museu Municipal

Cadastre-se

receba novidades



MUSEU MUNICIPAL DE CACHOEIRA DO SUL - Patrono Edyr Lima

Rua 15 de novembro, 364

CEP 96.508 - 750

Cachoeira do Sul - RS

Telefone:(51)3724.6017

Contatos:

museu@cachoeiradosul.rs.gov.br

pesquisamuseucachoeira@gmail.com

Histórico do Município



Hilda Goltz

Hilda Goltz

 

     

 

HILDA GOLTZ nasceu em Cachoeira no dia 29 de junho de 1908, filha de Carlos Goltz e Ida Stehker Goltz.

 

 

 

Bem jovem, interessou-se pelo desenho e pela fotografia, tendo realizado vários trabalhos fotográficos para as famílias locais, além de retratar em tela ou desenho o trabalho nas lavouras de arroz.

De 1932 a 1936 foi contratada para lecionar desenho na Escola Complementar de Cachoeira. Mudou-se para Porto Alegre, onde ingressou no Instituto de Belas Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, titulando-se em Desenho e Pintura no ano de 1940. Naquele mesmo ano, foi premiada com medalha de bronze na categoria pintura e menção honrosa na categoria escultura durante o 2.º Salão de Belas Artes do Rio Grande do Sul. Dois anos antes, associou-se a Luise Hopfl, criando uma indústria de cerâmica artística em Porto Alegre.

Ainda em Porto Alegre, no ano de 1942, expôs 34 telas e quatro esculturas na Galeria Casa das Molduras. Em 1943, no Rio de Janeiro, abriu a exposição O Rio Grande do Sul nas telas da pintora gaúcha Hilda Goltz, no Salão Nobre da Sociedade Sul-Rio-Grandense, tendo ampla cobertura da imprensa da então capital da República. A partir de então, passou a expor em várias capitais do Brasil e em 1947 fez suas primeiras exposições no exterior, na Galeria Mueller, de Buenos Aires, e na Galeria Fidelibus, de Rosario, Argentina. Depois viriam as exposições na Alemanha, Suíça, Bélgica, Áustria, Itália, Estados Unidos e Inglaterra.

Hilda Goltz foi a introdutora da cadeira de Cerâmica na Escola Nacional de Belas Artes, do Rio de Janeiro, para a qual foi nomeada no ano de 1949 e onde trabalhou até a aposentadoria. A cerâmica foi sua paixão. Segundo suas palavras, colhidas no catálogo de sua última grande exposição, em 1977: Cultivo a cerâmica há longos anos. Ela se adapta, como meio de comunicação, perfeitamente a minha maneira de sentir. O catálogo desta última exposição mostra fotografias das gargantilhas e colares de cerâmica com pedras brasileiras que, segundo Hilda, objetivavam homenagear a bela natureza brasileira, apanhando dela figuras de animais, especialmente pássaros, e folhas. Em uma de suas últimas visitas a Cachoeira, quando ainda residia no interior do Rio de Janeiro, no início dos anos de 1990, Hilda Goltz fez a doação de duas destas peças ao acervo do Museu Municipal.

Hilda Goltz fez várias viagens de estudos e estágios para aperfeiçoar sua arte. Em 1953 seguiu em viagem de estudos e para realização de estágio na Landes Kunstschule, em Hamburgo, na Alemanha, participando, no mesmo ano, de um intercâmbio cultural pela Itália, Espanha, França e Suíça, sob o patrocínio da Divisão Cultural do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Novos intercâmbios se repetiriam em 1959, desta feita na Alemanha, Bélgica e Áustria.

Muitas foram as realizações de Hilda Goltz. Em 1966 restaurou, utilizando 1.500 unidades de azulejos, os painéis de Cândido Portinari do Ministério da Educação e Cultura, em Brasília. Na capital federal também executou um painel em cerâmica na residência do Ministro das Relações Exteriores em 1972.

Muitas foram as distinções recebidas por Hilda Goltz. Dentre elas: Medalha de Bronze no II Salão de Belas Artes do Rio Grande do Sul, 1940; Elogio da Embaixada do Brasil em Viena, Áustria, pelo trabalho apresentado em Gmunden, 1959; Grande Prêmio de Escultura “Livre Criação”, pelo trabalho O Trono, na Exposição Geral de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1966, dentre outras. Hilda Goltz considera como distinção ter seu nome incluído na seção de Artes Plásticas da Enciclopédia Delta Larousse.

Antes de ser transferida por familiares para sua terra natal, Hilda Goltz morava em Miguel Pereira, região serrana do Rio de Janeiro, onde diz estar o terceiro melhor clima do mundo. Mesmo assim, o trocou pelo clima da terra natal, onde comemorou o seu centenário de nascimento em 29 de junho de 2008. Hilda Goltz faleceu em 12/10/2009.

 

Pesquisa e elaboração: Mirian Ritzel

Fonte: Banco de dados do Museu Municipal

   





Fotos e Galerias



S-museu S-Info Webmail

 

Horário de Visitação ao Público:

Terça a sexta-feira :Manhã: 8:30 às 11:30 Tarde: 14:00 às 17:00

Sábados e domingos: Tarde: 14:00 às 17:00

Agendamentos para visitação mediada:  pelo telefone: (51) 3724-60-17 ou no Museu

Dias da semana: 3ª e 6ª feira: manhã- 9h e tarde - 14h.

S-Maq